AS Notícias Online 20camara
HOME POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE GERAL EVENTOS EMPREGOS AGENDA VÍDEOS CONTATO
Boa madrugada - Itabira, domingo, 24 de março de 2019  

POLITÍCA
Deputados mineiros pecaram na frequência na Câmara nessa legislatura
Levantamento mostra que só dois deputados foram à Câmara em todos os dias de sessões deliberativa; mais faltoso, Renzo Braz alegou rinite e 26/12/2018

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Câmara dos Deputados
Apenas quatro deputados mineiros terminaram o ano sem nenhuma falta sem justificativa na Câmara
PUBLICADO EM 26/12/18 - 03h00

A assiduidade da bancada mineira na Câmara dos Deputados deixou a desejar na legislatura 2015-2018. Um levantamento realizado pela reportagem de O TEMPO constatou que, dos 53 deputados em exercício e sete que não estão em exercício, apenas dois compareceram a todos os dias de sessões deliberativas: Lincoln Portela (PR) e Weliton Prado (PROS). Além disso, apenas quatro não tiveram faltas sem apresentar justificativa.

Veja AQUI a assiduidade dos deputados mieniros na Câmara dos Deputados.

O deputado que mais faltou sem justificativa, em termos numéricos, foi Renzo Braz (PP). Dos 416 dias de sua legislatura, Braz não compareceu ao plenário 103 dias, sendo 60 sem apresentar justificativa. O parlamentar alegou sofrer de problemas respiratórios, como sinusite e rinite alérgica, ficando, muitas vezes, impossibilitado de pegar avião devido ao problema. Ele também disse que o carpete do Congresso o prejudicava. “Eu tive muitos problemas de saúde, muito problema de sinusite e não podia pegar avião, o carpete do parlamento irritava minha rinite também, e a maioria (das faltas) eu não justificava porque não achava conveniente”, explicou o deputado, que apresentou, durante a legislatura, 103 proposições. O parlamentar está no fim do mandato e não continuará na Câmara a partir de fevereiro de 2019. Ele será suplente do senador eleito Rodrigo Pacheco (DEM).

Outro deputado campeão em faltas é Miguel Corrêa (PT). O petista, que em termos percentuais aparece na primeira colocação, atuou como deputado federal por apenas 63 dias, já que assumiu a Secretaria de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais durante a gestão de Fernando Pimentel (PT). Dos 63 dias, ele compareceu à Câmara somente em 33 e faltou 30 vezes, sendo 24 delas sem justificativa.

“A atividade política não é presença no parlamento exclusivamente, e eu estou no cumprimento dela, e termino agora”, explicou o parlamentar, que ficará fora da Câmara na próxima legislatura. “Minha atividade política tem a ver com a pauta que escolhi para minha vida e para minha carreira, que é o desenvolvimento econômico, é fazer conexões, trazer investimentos para o meu Estado e isso está impresso na minha trajetória”, explicou o parlamentar, que apresentou 113 proposições ao longo da legislatura.

Justificadas. O deputado que mais apresentou faltas justificadas foi Bonifácio Andrade (DEM). O parlamentar, de 88 anos, apresentou justificativa para 103 dias em que esteve ausente, sendo a maioria licença para tratamento de saúde. Bonifácio também registrou um número grande de faltas sem justificativas – 44 dias. O segundo deputado que mais faltou, mas apresentou justificativa, foi Fábio Ramalho (MDB). Das 79 faltas registradas pelo parlamentar, 75 foram para missões autorizadas pela mesa diretora da Casa.

Portela e Prado são presentes

Durante a última legislatura da Câmara Federal, não houve deputado que tenha ido a todas as sessões deliberativas do plenário, mesmo tendo registrado presença integral. O sistema da Casa contabiliza a presença pela data. Assim, se há quatro sessões em um mesmo dia mas o deputado comparece a uma, ele aparece como presente naquele dia. Dois deputados aparecem na lista dos que foram a ao menos uma sessão realizada a cada dia: Lincoln Portela (PR) e Weliton Prado (PROS). Mas mesmo eles faltaram a algumas sessões extraordinárias.

Lincoln, por exemplo compareceu ao Congresso em todos os 416 dias de sua legislatura e faltou a apenas seis sessões extras. O deputado, que está em sua quarta legislatura, faltou apenas quatro dias sem se justificar nos últimos 16 anos na Câmara. Portela disse que não é fácil se manter tão presente na Casa. “É difícil, é pesado, ainda mais em um ambiente tão carregado como é Brasília. Mas vale ressaltar que eu não estou fazendo mais do que minha obrigação como deputado”, disse.

Apesar de manter agendas políticas em Minas, Portela afirmou que compra voos antecipados para a capital federal, além de realizar procedimentos médicos e cirúrgicos em Brasília para facilitar a presença no plenário da Câmara. “Eu acho que tenho que ir, é para isso que fui eleito”, ressalta.

Outro deputado que esteve todos os dias de sessões deliberativas na Câmara, Weliton Prado teve mais faltas durante as sessões parlamentares do que Portela. Ele não esteve presente em 19 sessões.

 


 

 

E-mail: contato@regionaldigital.com.br

REGIONAL DIGITAL 2019. Todos os Direitos Reservados.
REGIONAL DIGITAL
INFORMAÇÃO DE QUALIDADE!
Desenvolvedor: SITE OURO