AS Notícias Online
HOME POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE GERAL EVENTOS EMPREGOS AGENDA VÍDEOS CONTATO
Bom dia - Itabira, terça, 23 de outubro de 2018  

POLÍCIA
PM faz 'operação de guerra' para salvar suspeito de estupro de linchamento
População se revoltou com homem de 61 anos, que havia sido preso por abusar sexualmente de uma criança, mas foi liberado 02/10/2018

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Boa Esperança Linchamento
Moradores do bairro colocaram fogo na casa do homem
PUBLICADO EM 01/10/18 - 19h01

Policiais militares de Boa Esperança, no Sul de Minas, tiveram que pedir reforço policial em cidades vizinhas e até usar balas de borracha e granadas de gás de pimenta, nesse domingo (30), para conter a ira de moradores do bairro Vila do Toco, que tentavam linchar um suspeito de estupro.

O homem de 61 anos, havia sido preso na noite anterior, por abusar sexualmente, por um ano e meio, de uma menina de 9 anos, neta da companheira dele, mas foi solto pela Polícia Civil e a população se revoltou.

Além de espancá-lo com diversos objetos, como pedaço de pau, pedras e ferramentas, os moradores do bairro colocaram fogo na casa do homem. Ele permanece internado em um hospital de Três Pontas, na mesma região.

A Polícia Militar (PM) da cidade recebeu diversas ligações de moradores do bairro, no início da tarde de domingo, revoltados com a liberação do suspeito pela delegacia de Varginha. De acordo com a PM, os agressores ainda furtaram vários objetos da casa de do homem.

“Ele tentou fugir pulando o muro da casa vizinha, sendo alcançado por muitos autores e agredido com diversos objetos, causando diversas lesões pelo corpo, na cabeça e fratura exposta no antebraço direito”, informa o boletim da PM.

Os PMs encontraram o homem com sinais de vida. “Os autores, a todo momento, tentavam agredir ainda mais a vítima. Jogaram várias pedras que atingiram os militares de serviço e socorristas do Samu”, relataram os PMs. Dois homens furaram os pneus de um dos carros da PM. Um deles também jogou pedras nos PMs. A mãe da menina estuprada danificou duas viaturas. Ninguém foi preso.

PÂNICO

A confusão ficou sem controle e os PMs pediram reforços à Polícia Rodoviária de Coqueiral e aos militares de recobrimento de Varginha. Ao todo, foram mais de 30 militares e onze viaturas. A multidão de agressores somente se dispersou, segundo a PM, com o uso de balas de borracha e granadas de gás de pimenta.
 
LIBERAÇÃO

A Polícia Civil informou que não ratificou a prisão do homem por não haver flagrante. “As investigações prosseguem pela delegacia da cidade”, informou a corporação. Exames médicos confirmaram o estupro.

ESTUPRO

A PM de Boa Esperança informou ter sido procurada no sábado pela avó da menina abusada sexualmente, acompanhada de uma assistente social, e que elas denunciaram o homem como o autor do estupro de vulnerável. A menina foi submetida a exame médico ainda no sábado, no pronto-socorro da cidade, e a violência sexual foi confirmada.

 
Ainda de acordo com a PM, a avó da menina descobriu, no início da noite de sábado, que havia um ano e meio que a neta vinha sendo abusada pelo companheiro dela. A PM esteve na casa do homem e ele teria confessado os abusos, mas que não havia mantido relação com a menina naquele dia. Ele foi preso e levado para a delegacia de Varginha, segundo a PM.

 


 

 

E-mail: contato@regionaldigital.com.br

REGIONAL DIGITAL 2018. Todos os Direitos Reservados.
REGIONAL DIGITAL
INFORMAÇÃO DE QUALIDADE!
Desenvolvedor: SITE OURO