AS Notícias Online Banner 1
HOME POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE GERAL EVENTOS EMPREGOS AGENDA VÍDEOS CONTATO
Bom dia - Itabira, domingo, 19 de agosto de 2018  

POLÍCIA
Operação desarticula quadrilha que dava ordem para atirar em qualquer PM
Cinco pessoas foram presas; polícia cumpriu outros 20 mandados de busca e apreensão 02/08/2018

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 02/08/18 - 09h42

A quadrilha que comandava o tráfico de drogas na “Praça do Cachorro”, um dos pontos mais perigosos do bairro Cabana, na região Oeste de Belo Horizonte, sofreu uma baixa na manhã desta quinta-feira (2).

Cinco suspeitos de integrar o bando do traficante e homicida Sérgio Henrique Lourenço, o “Moleza”, de 49 anos, foram presos na operação denominada “Dog Square”, desencadeada pela Regional Barreiro da Polícia Civil.

Sérgio, que está condenado a 29 anos de prisão por homicídio, já havia sido preso em 15 de julho na Praia do Morro, em Guarapari, no litoral do Espírito Santo, onde tentou se esconder depois de fugir da prisão após uma saída temporária.

Contra ele havia outro mandado de prisão, por terdado ordem à quadrilha para atirar em qualquer policial militar que fizesse operação no Cabana, onde havia deixado a organização criminosa sob o comando do filho dele, de 27. O filho, um dos presos nessa operação, agora vai se juntar ao pai, na prisão.

Outros três homens presos, de 27, 29 e 38 anos, são apontados pela Polícia Civil como fornecedores de armas para a quadrilha de Moleza.

Uma pistola 9mm e uma espingarda de fabricação caseira foram aprendidas. As armas estavam com um jovem, de 22 anos, apontado como gerente do tráfico.

O delegado regional do Barreiro, Rômulo Dias, conta que a operação foi para desarticular o tráfico na Praça dos Cachorros e contou com 90 policiais civis, com apoio de cães farejadores e de um helicóptero.

Eles cumpriram 20 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão. Diego não estava na lista, mas foi preso em flagrante em sua casa, em Ibirité, na região metropolitana, por posse de armas.

“Essa organização comanda o tráfico e, para isso, ela tem que praticar outros crimes para se impor e se manter no comando, como homicídio e roubo e receptação. Nessa situação, inclusive, troca tiros com policiais”, disse o delegado.

Ainda de acordo com o policial, o jovem trocou tiros recentemente com PMs.

Rômulo Dias conta que descobriu o paradeiro do líder da quadrilha no mês passado. “Nossos policiais se deslocaram para o Espírito Santo e efetuaram a prisão de Sérgio na praia”, disse.

 
 

 


 

 

E-mail: contato@regionaldigital.com.br

REGIONAL DIGITAL 2018. Todos os Direitos Reservados.
REGIONAL DIGITAL
INFORMAÇÃO DE QUALIDADE!
Desenvolvedor: SITE OURO